Glossário e Termos Técnicos

Glossário e Termos Técnicos

Em nosso trabalho em operações de moldagem, fundição e indústria de transformação junto ao chão de fábrica no mundo todo por mais de cinquenta anos, ouvimos muitas coisas. Com base nessa experiência, reunimos este prático glossário de termos que pode ser útil para você.

b

  • biscuit
    Excesso de metal remanescente do canal de alimentação de uma máquina de injeção de câmara fria. Ele faz parte do conjunto injetado e em seguida será removido da peça.

c

  • cabeça do pistão
    ponta/extremidade substituível de um pistão que força o metal fundido a entrar no molde. Feitas de ferro fundido, aço ou liga de cobre-berílio.
  • camara
    Passagem para o metal fundido que conecta o canal de injeção à cavidade do molde.
  • câmara de injeção
    dispositivo cilíndrico que é parcialmente preenchido com o metal fundido antes da injeção em uma máquina de câmara fria.
  • canal de injeção
    passagem do dispositivo que conecta a camisa do pistão ao canal no qual o metal fundido entra na cavidade.
  • cavidade
    Impressões, orifícios do molde nos quais as peças serão formadas.
  • ciclo de cura
    O processo de converter um pneu (verde) não curado em um produto acabado utilizando um molde instalado em uma prensa para a cura de pneus.

d

  • deformação
    é o fenômeno de continuidade da torção plástica após longos períodos de tempo. Esta deformação ocorre apenas a altas temperaturas, que variam de acordo com o tipo de liga e sua composição.
  • desgaste
    é uma perda de material causada por fricção.
  • desmoldagem
    refere-se à facilidade com a qual uma peça ou modelo pode ser desprendida/ejetada de um molde ou cavidade do molde.
  • desmoldante
    produto químico que é aplicado ao molde para facilitar a remoção e evitar o agarre da peça.
  • die casting
    é um processo no qual o metal fundido é injetado de modo rápido sob alta pressão em um molde de aço com dimensões precisas, e permanece lá até a solidificação completa da peça.
  • ductilidade
    é a habilidade de um material de se deformar sob a aplicação de uma força de tensão sem se romper. A medida da ductilidade é feita em porcentagem de alongamento, a qual se compara o comprimento inicial e o final após a aplicação da força de tensão.

e

  • efeito Leidenfrost
    é o fenômeno no qual um líquido, em contato próximo a uma superfície significativamente mais quente que a sua temperatura de ebulição, produz uma camada isolante de vapor que evita que o líquido toque a superfície do metal. A temperatura Leidenfrost é a temperatura na qual o líquido começa a tocar na superfície.
  • emenda fria
    Um defeito superficial na peça na forma de descontinuidade no qual dois fluxos de metal falham no momento do união.
  • emulsão
    é uma mistura de dois líquidos imiscíveis, na qual pequenas gotículas de um líquido estão suspensas em um outro líquido.
  • espalhamento
    é a habilidade de um material em cobrir uma superfície após fazer contato com ela. Veja também molhabilidade.
  • excesso fora da cavidade
    refere-se à aplicação/acúmulo de um desmoldante ou outro contaminante nos entornos da cavidade.

f

  • fluxo do metal
    refere-se à facilidade com a qual a liga fundida consegue preencher a cavidade do molde.
  • fundição a alta pressão
    um processo de produção de peças de engenharia através da injeção, a alta pressão, de um metal fundido em um molde de aço reutilizável.
  • fundição a baixa pressão
    um processo de produção de peças de engenharia pela injeção do metal fundido a baixa pressão (geralmente ar comprimido entre 15 e 100 kPa) em um molde reutilizável de aço.
  • fundição em areia
    é um processo no qual o metal fundido é derramado em um molde de areia para a produção de peças de uma maneira mais econômica.
  • fundição livre de poros
    é um método especial no qual o processo de fundição é finalizado pelo preenchimento da cavidade do molde com gás oxigênio, que facilmente se combina quimicamente com o metal fundido para prevenir bolhas de gás no produto.
  • fundição metálica
    é o processo de derramar metal líquido em um molde para a produção de uma peça com o formato desejado.
  • fundição por cera perdida
    é o processo de fundição no qual o formato é inicialmente moldado em cera, que é então substituída pelo metal fundido. Também chamada de fundição por perda de cera.
  • fundição por compressão
    um método pelo qual a liga fundida é injetada sem turbulência e retenção de gás em uma pressão extremamente alta.
  • fundição por espuma perdida
    é similar à fundição por cera perdida exceto pelo uso da espuma de poliestireno ao invés da cera.
  • fundição semi-sólida
    processo no qual o material a ser injetado está parcialmente solidificado. Veja também reofundição, tixofundição e tixomoldagem.

i

  • injetora de câmara fria
    Um tipo de máquina de fundição a alta pressão, na qual o caminho pelo qual o metal fundido passa para entrar na cavidade do molde esta exposto ao ar. Veja também maquinas de câmara quente.
  • intensificação
    é o processo relacionado à aplicação de pressão pelo pistão em uma máquina de fundição, após o preenchimento da cavidade, enquanto a peça esta solidificando.

l

  • lubricidade
    é a medida da redução da fricção por um lubrificante.

m

  • máquina de câmara quente
    tipo de máquina de fundição a alta pressão na qual o caminho para que o metal fundido entre no molde esta imerso no metal fundido, dentro do forno de espera.
  • maquinabilidade
    refere-se à facilidade com a qual um metal pode ser manipulado (cortado) para se obter um bom acabamento superficial. Materiais com uma boa maquinabilidade requerem pouca força para serem cortados, facilmente se obtém um bom acabamento superficial e não desgastam muito a ferramenta.
  • máxima tensão de ruptura
    é o estresse máximo que um material pode resistir quando está sendo esticado ou tracionado antes da ruptura.
  • modulo de young
    é a medida da dureza de um material elástico isotrópico. Ele pode ser experimentalmente determinado pelo grau de inclinação da curva estresse vs deformação produzida por testes de elasticidade em uma amostra de material.
  • moldagem
    o processo no qual o bladder de cura é inflado no interior do pneu verde.
  • molde de pneus
    um molde metálico onde o pneu é concluído, ele é especialmente desenhado com os formatos da banda de rodagem e as inscrições laterais do pneus.
  • moldes permanentes de fundição
    refere-se a todo processo que emprega um molde reutilizável para a produção de peças ou fundidos.
  • molhabilidade
    é a habilidade de um líquido de estabelecer e manter o contato com uma superfície sólida.

o

  • olhos de peixe
    são defeitos de pintura caracterizados por pequenos buracos circulares que se assemelham ao olho de um peixe.

p

  • pintura externa
    uma pintura aplicada à superfície externa do pneu verde, antes da cura, ela auxilia na liberação do ar preso entre o pneu verde e o molde, facilitando o fluxo da borracha e melhorando a aparência final do pneu.
  • pintura interna com carga
    uma pintura interna que contém uma carga específica que auxilia no fluxo de ar evitando a ocorrência de ar preso entre o interior do pneu e o bladder de cura. Veja também pintura interna de pneu.
  • pintura interna de pneus
    uma pintura aplicada no interior do pneu verde antes da vulcanização. Esta promove a lubricidade necessária para que o bladder de cura deslize para o interior do pneu, bem como possibilita a liberação do ar preso entre o bladder e o interior do pneu. Este material também irá possibilitar a desmoldagem do pneu ao final do ciclo de cura. Veja também, pintura interna de pneu com carga, pintura interna de pneu sem carga e pintura interna durável.
  • pintura interna de pneus sem carga
    é uma pintura interna que não contém nenhuma carga, é utilizada em situações nas quais se deseja uma ótima aparência e se considera que o relevo superficial do bladder é suficiente para promover uma adequada liberação do ar. Veja também pintura interna de pneu.
  • pintura interna durável
    é uma aplicação de desmoldante à parte interna de um pneu não curado, este produto é transferido ao bladder durante o ciclo de cura, promovendo assim a lubrificação de sua superfície e possibilitando a desmoldagem de inúmeros pneus verdes antes da necessidade de reaplicação do produto. Veja também pintura interna de pneus.
  • pneu verde
    um termo utilizado para o pneu não curado.
  • ponto de ruptura
    é o início de ruptura durante a solidificação de uma liga
  • ponto quente
    refere-se a uma área específica de alta temperatura no molde que está rodeada por áreas relativamente refrigeradas.
  • porosidade
    vazios ou poros resultantes de gás preso, ou contração durante a solidificação.
  • porosidade (gas porosity)
    é a presença de bolhas de ar preso em uma peça sólida de fundição.
  • porosidade por encolhimento
    espaços vazios dentro de uma peça fundida devido a redução dimensional que ocorre com o resfriamento (solidificação) do metal, que passa do estado fundido para o estado sólido.
  • prensa para cura de pneus (bag-in-well tire curing press)
    Uma prensa para a vulcanização de pneus na qual o bladder curado esta preso na parte inferior do molde. No inicio do processo o bladder é inflado e emerge no interior do pneu verde que esta sendo carregado na prensa. Ao final do processo de cura o bladder é usualmente forçado a retornar para a parte inferior da prensa, tanto por vácuo como por ação mecânica.
  • prensa para cura de pneus (bag-o-matic (B.O.M) tire curing press)
    Uma prensa para a vulcanização de pneus na qual o bladder está preso à base e à tampa, em uma posição central do molde, ele se move verticalmente ajustando o pneu e ao final removendo o pneu pronto.
  • prensa para cura de pneus (tire curing press)
    uma máquina na qual os moldes são instalados para o processo de vulcanização de pneus. Geralmente são instalados dois moldes em cada prensa.

r

  • razão de diluição
    é a relação entre a quantidade de desmoldante concentrado e a quantidade de água utilizada na diluição do produto.
  • recauchutagem de pneus
    um processo no qual uma nova banda de rodagem é aplicada sobre uma carcaça de pneu usado, possibilitando um novo uso ao pneu. Este processo é tipicamente utilizado em pneus de caminhão e ônibus bem como em pneus de trator e alguns pneus de avião.
  • reofundição
    é um método de fundição metálica semi-sólida no qual o metal fundido é convertido em uma pasta tixotrópica formada através do gerenciamento térmico de resfriamento e solidificação para então ser injetada na cavidade do molde. Veja também fundição semi-sólida e tixofundição.
  • resistência ao impacto
    a habilidade de um material de resistir a um impacto de uma carga.

s

  • saída de ar (overflow)
    um recesso no molde conectado à cavidade por uma passagem que propicia a ventilação e auxilia no preenchimento.
  • saída de ar (vent)
    estreita passagem de ar no topo do molde que permite que o ar escape da cavidade do molde assim que este é preenchido com o metal fundido.
  • sais relacionados a dureza
    uma referência comum aos bicarbonatos, carbonatos, sulfatos e cloretos de cálcio e magnésio.
  • silicone
    família de polímeros constituídos de uma cadeia principal de ligação silício e oxigênio com cadeias laterais de grupos orgânicos que estão ligados aos átomos de silício. Também chamados polisiloxanos.
  • slush casting
    veja fundição semi-sólida.
  • softened water
    água com baixo teor de íons cálcio ou magnésio.
  • solda
    aderência do metal fundido em partes do molde.

t

  • temperatura de fusão
    é a máxima temperatura na qual cristais podem coexistem com o material fundido em equilíbrio termodinâmico. Acima da temperatura líquida o material é homogêneo.
  • temperatura de solidificação
    é a temperatura mínima na qual se inicia a fusão de uma substância. Abaixo da temperatura de solidificação o material está homogêneo.
  • tempo de ciclo
    o tempo requerido para um ciclo de operação em uma máquina de fundição, desde a injeção do metal até o momento em que a máquina estiver pronta para a próxima injeção.
  • tempo de ciclo de cura
    O tempo requerido para a cura completa do pneu em uma prensa, desde o momento do posicionamento do pneu até a abertura da prensa.
  • tensão de ruptura (shear strength)
    a força de um material ou componente contra a ruptura ao longo de um plano paralelo à direção da força.
  • tensão de ruptura (yield strength)
    é o estresse no qual um material começa a deformar plasticamente.
  • tiro
    etapa do processo de fundição no qual o metal fundido é forçado a entrar no molde. Termo também utilizado para o volume total de metal injetado.
  • tixocasting
    é um processo que requer um material especialmente preparado que é reaquecido ao estado semi-fundido exatamente antes da injeção. Veja também tixomoldagem, fundição semi-sólida e reofundição.
  • tixomoldagem
    é um processo de fundição semi-sólida que utiliza pedaços de metal que são colocados no fundo de um cilindro aquecido através de um alimentador volumétrico. Uma rosca alimentadora localizada dentro do cilindro alimenta os pedaços de metal à medida que eles são aquecidos no intervalo de temperatura semi-sólida. A rotação da rosca promove a força de sizariamento necessária para gerar a estrutura globular necessária para a fundição semi-sólida e a injeção da pasta fluída no molde de aço.
  • tratamento do bladder de cura
    uma pintura protetiva aplicada à parte externa de um bladder novo, antes de seu uso. O objetivo específico é proteger o bladder contra o ataque abrasivo e químico do processo, aumentando a sua vida útil.
  • tratamento do envelope de cura
    uma pintura aplicada à superfície de trabalho de um envelope de cura, utilizado na recauchutagem de pneus. Este produto assegura boa lubricidade, deste modo o envelope pode se acomodar adequadamente à banda de rodagem a ser fixada, bem como promove a formação de um filme protetor que preveni a adesão, pela cola do processo, à superfície do envelope. Ambas as características do produto auxiliam no aumento da vida útil de um envelope de cura.
  • tratamento do molde de pneus
    uma pintura aplicada ao molde de pneu já aquecido para auxiliar no fluxo da borracha e protegê-lo da formação/acúmulo de resíduos, oque também auxilia no acabamento final do pneu.

v

  • vida do bladder
    Número de pneus curados em um bladder até o momento de sua substituição.
  • vulcanização
    também chamada de cura, é um processo no qual uma mistura de composto de borracha não curada, do tipo utilizada na manufatura de pneus, é convertida de um estado essencialmente plástico a um estado essencialmente elástico através da formação de ligações cruzadas formadas pela reação com enxofre na presença de calor e pressão.

Você quer descobrir o que a Chem-Trend pode fazer para ajudá-lo? Entre em contato conosco e nos dê a oportunidade de melhorar as suas operações de moldagem, fundição e de transformação.

Estudos de Caso

Ajudamos os clientes a resolver problemas e poupar dinheiro.